Cafeterias ganham mais público com a chegada do inverno

Imagem - Divulgação

O inverno está chegando e as mudanças no clima interferem no comportamento dos consumidores. O público procura bebidas mais quentes neste período. Troca o suco de açaí batido pelo chocolate cremoso. E faz o cafezinho preto de cada dia ganhar mais adeptos.

Segundo Nilton Terruggi Junior, proprietário do Armazém Café, localizado no Iguatemi São José do Rio Preto, com o início do inverno, o café é muito mais procurado, garantindo um aumento significativo nesta época. 

Mesmo nos meses de maio e junho, onde Rio Preto e região registraram baixa temperatura, o aumento foi grande, na venda do café preto, e produtos relacionados, em comparação aos anos de 2020 e 2021, em que a restrição dos shoppings, em relação a pandemia, era maior.

Outro ponto que o empresário salienta é que mesmo com o aumento no preço a procura pelo café preto continuou sendo significativa em relação aos outros anos. “Por exemplo, o saco de café que eu pagava em torno de R$ 30, chegou a custar R$ 60, me forçando a aumentar o valor da xícara do cafezinho de R$ 7 a R$ 8,50. Mesmo perdendo um pouco na margem de lucro, para não encarecer tanto, e perder venda” comenta o proprietário do Armazém Café.   

Rogerio Estevam, proprietário da Invicto Cafés Especiais, também afirma que a matéria prima aumentou quase 50%, em relação aos outros anos. “Mas obviamente não conseguimos passar esse aumento, no valor, para o consumidor e para os lojistas. Além do aumento na procura, que foi de 25% comparado ao mesmo período do ano passado”, comenta. 

(Colaborou Luiz Felipe Possani)