O home office que era temporário e está ficando definitivo

Moisés Oliveira, em seu cantinho de home office.

Aquele home office que muitos trabalhadores improvisaram há mais de um ano e meio, quando o isolamento social foi imposto pela pandemia do novo coronavírus, parece que veio pra ficar e agora está fazendo parte do lar. O fato é que agora muitos trabalhadores ‘pegaram gosto’ por trabalhar em casa e, por opção própria, acabam não querendo mais voltar para a empresa. Ou, por opção da empresa em diminuir gastos, também escolheram deixar os funcionários trabalhando de casa.

Com isso, alguns tiveram que se adaptar à nova rotina e adaptar um cantinho de trabalho em conjunto com a decoração da casa, como é o caso da Beth Barbosa, de 61 anos. Beth faz a parte fiscal de um escritório de contabilidade e está de home office desde março de 2020.

“Não pretendo voltar presencial. Pra mim, o home office foi muito melhor. Adaptei o espaço para trazer o computador do escritório e o restante eu tinha. Sinto falta dos colegas, mas me adaptei muito bem. Não atrapalha em nada com relação à casa”, relata Beth.

O Moisés Oliveira é outro exemplo bem sucedido de home office. Ele é consultor de campo e trabalha com implantação, treinamento e padronização de franquias. “Antes eu ficava só interno na empresa. Comecei atuar nessa função em 2019 e a ideia é se manter sempre presente nas franquias, no entanto, a pandemia veio e obrigou a adaptar o trabalho home office e on-line. A estrutura eu já tinha pronta. Minha adaptação foi na rotina. Foi até tranquilo, pois sempre gostei de manter rotina, no entanto dentro de casa é preciso um certo cuidado para não perder o foco”, conta.

Em relação às despesas, Moisés explica que elas aumentaram para ele. “As despesas na minha casa aumentaram, devido ao ar condicionado, energia elétrica em geral, porém, esse aumento acaba sendo compensado quando viajo”, conclui.

Há um ano e meio esta também é a situação da Adriana Freire, que é corretora de imóveis. Ela trabalhava presencialmente na empresa e, até o momento, permanece de home office e teve que adaptar um espaço da casa para o trabalho.

” Tive que colocar uma mesa de escritório na minha sala, pra alocar o notebook, e também um arquivo”. Adriana ainda ressalta que essa modalidade de trabalhar em casa é melhor. “Tenho mais flexibilidade nos horários, é menos estressante e considero a economia maior que os gastos”.

Cantinho de trabalho da Adriana.
Local de trabalho da Beth.

Dicas

A arquiteta e urbanista Karla Patrícia, sócia diretora da Norden Arquitetura e responsável pela gerência de interiores do escritório, separou oito dicas que vão ajudar a dar aquele upgrade nesse ambiente que se tornou tão importante no lar.  Primeiramente ela lembra que montar e decorar um home office pode parecer algo fácil, afinal “é só arranjar um pequeno espaço na casa, colocar uma cadeira, uma mesinha bacana e um computador e está tudo bem”. Ledo engano. Aliás, segundo ela, planejar espaços pequenos, como um home-office, exige muito cuidado e atenção.

Veja as oito dicas para seguir na hora de montar o seu cantinho de trabalho dentro de casa.

Privacidade e silêncio – Quem precisou improvisar um home office durante a pandemia descobriu logo que ele não cabe em qualquer canto da casa. Barulho, gente passando, pet aparecendo durante a videoconferência, criança gritando “paiê” ou “mãiê” durante uma ligação, difícil né? Por isso, a primeira dica de Karla Patrícia é: escolha um lugar que possibilite o mínimo de privacidade.

Iluminação e ventilação – São duas coisas que parecem ser óbvias quando se monta um home office, mas que muita gente só percebe quando passa a usar por várias horas do dia um determinado espaço da casa e descobre que falta mais luz e ar naquele lugar. Conforme Karla, uma boa iluminação e ventilação, naturais de preferência, são importantes principalmente para quem irá trabalhar em casa durante o dia.

3 – Espaço aproveitáveis – Para a arquiteta Karla Patrícia, a falta de espaço não chega a ser um grande problema para quem quer montar seu home office. Ela frisa que se não há na casa um cômodo que foi destinado para isso, o jeito é pensar nos espaços que se tem disponíveis e qualquer lugar pode ser usado, desde que se tenha o mínimo de isolamento possível e que não atrapalhe a circulação na casa.

4 – Investimentos necessários – Custar caro ou não para montar um home office, segundo explica a arquiteta Karla Patrícia, vai depender do quanto a pessoa está disposta ou tem disponível para que este espaço lhe dê a melhor condição possível para poder trabalhar. Ela diz que dá para montar com o que se tem em casa mesmo, sem gastar nada ou quase nada, mas lembra que isso é válido para quando o uso do home office é temporário ou usado ocasionalmente.

5 – Organização sempre – Se no escritório convencional sempre foi exigido a manutenção de um ambiente limpo e organizado, ao se trabalhar num home office não é diferente. Por isso, segundo explica Karla Patrícia, ter nesse seu cantinho do trabalho em casa caixas ou compartimentos em que você possa, de maneira fácil, organizar papéis e pastas é fundamental.

6 – Ambiente desmontável para dois usos – Um problema que muita gente encontra na hora de usar home office é que o espaço escolhido é, muitas vezes,  usado para outras coisas, como uma varanda por exemplo, lugar onde muitas vezes recebemos as pessoas socialmente e até fazemos um churrasco de fim de semana.

7 – Decoração – A arquiteta Karla Patrícia explica que um espaço de trabalho, dentro ou fora de casa, precisa ser um ambiente que facilite a atividade laboral, ajuda principalmente na concentração. Mas ela lembra que não é por essas coisas que o home office vai deixar de ter a sua cara ou seu estilo.

8 – Cenário instagramável – Um elemento relativamente novo na rotina de trabalho das pessoas é o uso das ferramentas de videoconferência. Com a necessidade maior de se trabalhar em casa, devido à pandemia, não foram raras as situações de constrangimento de quem não, digamos, tinha um bom cenário para se fazer uma vídeo chamada.

Se você não quer que o que está ao fundo da sua transmissão de vídeo chame mais atenção do que o que você está falando, a arquiteta Karla Patrícia sugere que a decoração possa ser até uma simples parede branca ao fundo, “afinal reuniões precisam ter foco na pessoa e não no ambiente onde ela está”.

Por Andressa ZAFALON