Sindicato quer sala dos professores na escola Graciliano Ramos

Na ação, além da sala dos professores, a entidade também quer a apresentação do Laudo Sanitário

O Sindicato dos Professores de Rio Preto (Atem) entrou com um pedido de agravo de instrumento no Tribunal de Justiça do Estado em uma Ação Civil Pública que move contra a Prefeitura de Rio Preto. Ela pede a construção imediata da sala dos professores para reuniões e a apresentação do Laudo Sanitário na escola Graciliano Ramos.

Na primeira manifestação, o Poder Judiciário entendeu que não cabe a concessão da liminar nesse caso. Diz ainda que não há perigo da demora e que a Prefeitura informa que a sala de professores estará pronta em 3 meses. Mesmo assim, o Sindicato quer a sala imediatamente e o Laudo que é obrigatório em todos os espaços onde ficam crianças.

O Sindicato entrou com os embargos na última quarta-feira. Fabiano de Jesus, presidente do Sindicato, diz que o Poder Judiciário entende que no período é possível fazer as reuniões dos professores em sala de aula. Fabiano diz que é impossível, porque muitas reuniões são com pais e estudantes. E quer que a escola funcione com o Laudo Sanitário.

 

Da REPORTAGEM.